READING

Plano de Baixo Carbono para o Rio da Janeiro

Plano de Baixo Carbono para o Rio da Janeiro

Conheça o Plano de Baixo Carbono para a cidade do Rio de Janeiro, lançado durante a Rio+20

Sabia que existe um Plano de Baixo Carbono para o Rio? Ele foi lançado durante a Rio+20, em 2012.

Nele o Rio de Janeiro estabeleceu metas para a redução das emissões de carbono de até 8% em 2012 e até 20% em 2020. O ano usado para comparação é 2005, quando foi feito, através da COPPE/UFRJ, um inventário que mostrou a origem das emissões do gás.

Foi constatado que o transporte rodoviário era responsável por 37% e os resíduos sólidos urbanos, 16%. Esses dados serviram de base para o plano de ação da prefeitura para mitigação de mudanças climáticas que inclui o reflorestamento, o aumento das ciclovias, os BRTs, o fechamento de Gramacho e a inauguração do Centro de Tratamento de resíduos de Seropédica.

Dentro do Plano de Baixo Carbono há o Programa de Reflorestamento da cidade, que foi o primeiro a ter o potencial mensurado. “A partir de um estudo percebemos que nossa cobertura vegetal é maior do que esperávamos. Estimava-se 30%, mas são 44% de cobertura vegetal, fantástico para uma metrópole. Temos 45 milhões de árvores, o que em termos de carbono estocado é quase o equivalente as emissões da cidade em 2005”, revelou Rodrigo Rosa, coordenador executivo da prefeitura para a Rio+20.

Reduzir as emissões de gases poluentes é sinônimo de #plantauma


Pela Redação do Planta Uma, com informações da Prefeitura do Rio. Foto 500px.

 

Comentários

comments


INSTAGRAM
@planta_uma